A escanda




A escanda:
Triticum dicoccum.
O parente que a etimologia latinista dá é scandŭla que significa telha de telhado...

Por vezes os trabalhos são feitos sobre trabalhos e vai-se perdendo a origem....

Daí que na esculca saia isto:
Scandula aparece num texto das guerras das Gálias do Júlio César, (Caes. Gal. 8.42):
Quo malo perterriti oppidani cupas sebo, pice, scandulis complent; eas ardentes in opera provolvunt eodemque tempore acerrime proeliantur, ut ab incendio restinguendo dimicationis periculo deterreant Romanos.

Esta scandula coa que enchem uma cuba não semelha ser telha.

Outro texto:
Vitruvius:
Haec autem ex îs, quae supra scriptae sunt, originibus instituta esse possumus sic animadvertere, quod ad hunc diem nationibus exteris ex his rebus aedificia constituuntur, uti Gallia, Hispania, Lusitania, Aquitania scandulis robusteis aut stramentis

Vitruvius fala de como se construíam as casas e vai dizendo que de scandula robusta ou palha.
Que fizo pensar que esta scandula era uma telha?

Ou é um tipo de palha não de trigo?, uma palha mais robusta, um colmo, uma palha de escanda?
Ou uma telha robusta.


Estes dous textos de Júlio César e Vitruvius, nos que a scandula telha está duvidosa num, e mui duvidosa noutro, levam a pensar que a etimologia está equivocada que escanda é raiz primeira, nome do cereal, que os romanos escrevêrom sobre ele, e que desconhecendo os tradutores da existência da escanda, traduzírom por proximidade como telha.
No texto de Júlio César não parece lógico que umas cubas cheias de sebo e piche para que ardessem bem, levassem telhas, nem telhas de madeira, tinha que ser algo de rápida ignição, para servir de "bomba".

Não sendo pois scandula uma palavra latina e sim uma palavra gala céltica, pois Júlio César recolhe-a na guerra das Gálias, e Vitruvius fala dela para as terras célticas?

Então como dá a volta o conto?
Escanda é palavra céltica e não latina, se está nos dicionários de latim é porque estava nos textos latinos clássicos importantes como um empréstimo, e foi traduzida no desconhecimento, a telha por dedução errada no texto de Vitruvius e do Júlio César.
E telha significa, scandula, mas do mesmo jeito que um telhado inicial foi de telha, um telhado pode não ser de telha, e ser de lousa.
Por isso mesmo a escanda e a escándula, servem para teitar. De significar teito / tecto de colmo, de palha, passou a dar nome aos teitos de tábuas de madeira.


A que nos leva isto?
Como uma má tradução subjuga ideias?

Nenhum comentário:

Postar um comentário